O Cromo Informatico

quarta-feira, junho 07, 2006

novos termos de utilização do sapo messenger


Há uns tempos atrás, escrevi um artigo sobre a licença do sapo messenger, que é um aplicativo da PT.Com que é baseado num protocolo de código aberto, como eles dizem defender.

Esse artigo era basicamente uma discussão num blog de software livre do sapo em que eu questionava os criadores(?) deste programa, sobre o porquê de um programa fechado, se eles apoiam o código aberto.

A resposta na alura foi que viriam novos termos de utilização.
Segundo a pagina do sapo messenger existem novos termos de utilização.

e ai estão eles:


"
5- DIREITOS DE AUTOR DA PT.COM

A PT.COM é proprietário ou legítimo detentor das licenças de todo o Software relacionado com o Serviço SAPO Messenger.

A PT.COM cede a cada um dos Utilizadores do serviço uma licença pessoal, intransmissível e não exclusiva para o uso do serviço SAPO Messenger, encontrando-se expressamente vedado aos Utilizadores copiar, modificar, descompilar, criar quaisquer programas derivados, reverter ou de qualquer forma tentar descobrir qualquer fonte de código bem como vender, licenciar ou ceder por qualquer título a totalidade ou parte do Software disponibilizado.

Encontra-se expressamente vedado aos utilizadores do serviço aceder ao SAPO Messenger através de formas modificadas do Software, designadamente com o objectivo de obter um acesso não autorizado ao Serviço SAPO Messenger.

Os Utilizadores obrigam-se a não aceder ao Serviço por qualquer outra forma que não seja através dos meios disponibilizados pela PT.com para o efeito.

Os Utilizadores obrigam-se a não vender, revender, alugar, reproduzir ou explorar de qualquer forma o Serviço SAPO Messenger disponibilizado pela PT.com.
"

Eu apoio o software livre e tu? Depende, se eu o utilizar só porque é à borla conta?

6 Comments:

  • Eu não sei é como é que eles fizeram isso.
    Pensei que o Sapo Messenger fosse baseado no Psi...

    Enfim não sou advogado, provavelmente pagaram ao(s) autor(es) do Psi para poderem fazer um fork de código livre para código fechado...

    Mas daquilo que eu sei da lei norte-americana---ou que penso eu que sei---o(s) autor(es) do Psi teriam de ter os direitos de autor sobre todas as partes do código; ou não há intervenção de terceiros sobre o código do Psi ou há cedência formal de direitos de autor...

    Enfim. PT apoia software livre my ass. Balelas de marketing.

    Eu gosto da filosofia software livre. Um pouco utópica mas pronto.

    A prova de fogo à viabilidade económica do software livre (porque vivemos numa sociedade capitalista não é verdade? Tudo tem de ter lucro...) está a ser realizada agora pelo Ubuntu. A ver vamos se os sonhadores têm razão ou não.

    Se Ubuntu tiver lucro (ou melhor, a Canonical) e a Canonical não ficar como a Red Hat, será uma vitória para a utopia.

    By Blogger obnibolongo, at 2:09 da tarde  

  • A unica informação que existe é que o PSI é patrocinado pela PT e que um dos programadores do PSI faz parte da equipa de desenvolvimento do sapo messenger.

    O PSI é GPL mesmo que a PT pagasse eles não poderiam fechar o código do PSI a não ser que o reescrevessem - deixaria de ser o psi.
    Daí a preocupação: existe ou não uma violação da GPL?

    Usando o define:Utopia no google obtemos:
    (U-topos, “nenhum lugar”): que não existe em nenhum lugar (...)
    O software livre é real, é praticável e a realidade actual comprova-o.

    "Message from the 3rd millenium: The next evolutive step will be when Man realize that cooperation it's better than competition." - mensagem em um fórum

    By Blogger qq, at 11:46 da tarde  

  • Qt por exemplo pode ser distribuído sob a GPL ou usado em programas de código fechado, se pagares à empresa.

    Creio (creio...) que quem tem o copyright sob o programa faz o que quiser com ele, inclusive fornecer o código fonte sob uma licença diferente...

    Quanto a o software livre ser uma realidade,é-o sem dúvida. Mas quantos programadores vivem de fazer software livre exclusivamente? É um número que está a aumentar, mas mesmo assim vamos a ver como a Canonical evolui, sendo esta a primeira grande empresa que adopta o Debian Social Contract e tenta ter lucro.

    By Blogger obnibolongo, at 3:42 da tarde  

  • Segundo a GPL se o código "X, Y, Z" foi publicado sob esta licença o código "X, Y, Z" e derivados têm que ter a mesma licença.

    http://www.gnu.org/licenses/gpl.html

    A licença do BSD é que permite fazer isso.

    A minha ideia já é publica em vários blogs e foruns: O software livre não deveria ser pago!
    como?
    Queres paga-lo? basta contribuir!
    mas claro isto é só a minha opinião.

    A NOVELL, Mandriva, RED HAT, LINSPIRE, etc, são provas de como é possivel fazer dinheiro com o software livre.
    Software livre é competitivo. Se eu posso ir buscar a mesma coisa a uma distro ou a outra asdistros têm que garantir ao utilizador que têm sempre mais para oferecer.

    Não ganham tanto? :) PERFEITO!
    o principio pelo qual todos se regem é: se eu piso e sou o melhor porque cheguei alto , então todos vão pisar para lá chegar.

    By Blogger qq, at 7:20 da tarde  

  • Se o código do Sapo Messenger se baseia no PSI e se é assumido por eles que sim. Logo se o PSI é GPL existe código do PSI (só por ele GPL) a rodar no Sapo Messenger... logo como é que se a PT.COM assume a legitimidade desses termos? Fico na dúvida

    By Anonymous Pedro Cavaco, at 2:36 da tarde  

  • Olá,

    O código do SAPO MSG windows não é baseado em Psi, é todo feito in-house, mas depende de componentes comerciais, pelo que disponibilizar o código será dificil.

    O código da versão Mac é baseada no Psi. Neste caso, todo o código irá ser disponibilizado, provavelmente com GPL2.

    Quando? Um passarinho diz-me que Abril é um mês muito lindo.... :)

    By Anonymous Pedro Melo, at 5:07 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home